terça-feira, 8 de novembro de 2016

Muito, demasiado, excessivo - o problema das unhas de gel e demais variações

Há dias fui comprar pão e, enquanto aguardava a minha vez, dei por mim a olhar para a transumana que estava à minha frente ao balcão. Devia medir uns 146,5 cm de altura, mas tinha saltos agulha que pareciam catanas, portanto, assemelhava-se a um ameaçador arranha-céus de 2 metros. Tinha cabelos exageradamente compridos e exageradamente loiros com extremosas ondulações cuidadosamente urdidas em pontos estratégicos e umas calças de ganga cravejadas de demasiados brilhantes de demasiadas cores e exageradamente apertadas no quadril. Contudo, o que mais me chamou a atenção nem foram os saltos nem as extensões nem as calças nem mesmo o facto de cada pão custar 24 cêntimos. Nada disso. 

A senhora excessivamente maquilhada, com um dos caninos borrados de rosa-choque a fazer pandã com o batom que tinha esparramado nos lábios, e que, à primeira vista, parecia ter uns 40/45 anos, tentava, infrutífera e dolorosamente, abrir um pacote de adoçante. Tinha unhas que faziam lembrar os dentes aguçados de um jovem e saudável T-Rex Spielberguiano capaz de abrir um humano como se fosse feito de manteiga Becel e, no entanto, não conseguia abrir aquela delicada embalagem. A ironia! Cada uma das unhas dançava atabalhoadamente em torno do pequeníssimo pacote tentando encontrar a melhor forma de o degolar; cada unha meticulosamente pintada e pintalgada com bolinhas e coraçõezinhos e cachorrinhos e carateres chineses que ninguém sabe o que na verdade significam. Lá estava ela, aflita do alto dos seus 2 metros regamboleando-se no topo das suas catanas. Senti uma vontade súbita de lhe dizer para cortar o pescoço ao pobre com uma das garras adamastorianas para acabar com a miséria do coitado de vez. Comprei o pão, paguei e quando me vim embora, a mulher debatia-se com novo infortúnio: não conseguia apanhar a colher do balcão que lhe tinha caído do pires. 

Isto foram 5 minutos da vida daquela mulher, imagino as restantes 23h55. Que luta! Respeito. Muito respeito às mulheres de longas unhas artificiais.



2 comentários:

  1. Que horror!
    Já vi delas a querer pagar e não conseguir tirar as moedas da carteira 😂😂

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar